7 coisas que precisas de saber antes de ires estudar para o estrangeiro

28 Maio 2019 | 262

1)    Ter a documentação em ordem


Caso seja necessário, trata do teu passaporte o mais cedo possível e solicita o teu visto de forma a que ele seja emitido a tempo da tua viagem. Verifica, também, a validade dos teus documentos todos e certifica-te que a mesma abrange o tempo todo da tua estadia no estrangeiro.
   
2)    Moeda

Ao decidires em que país irás estudar, tens de considerar as tuas despesas diárias. Não suponhas que a moeda terá o mesmo valor agora, do que há 5 meses atrás, quando verificaste pela última vez a taxa de câmbio. As pequenas variações do câmbio podem ter um grande impacto quando estás orçamentando os próximos meses da tua vida.

3)    Mantém informado em relação ao teu destino


Convém manteres-te informado sobre a economia do país para onde irás viver nos próxinmos meses. Se funcionam bem os transportes públicos, se existem distrúbios políticas, etc. Obviamente que um pequeno incidente não é motivo para cancelar a sua viagem, no entanto, convém manter-nos informados sobre o meio que nos rodeia.

4)    Informa a embaixada


Imaginando o seguinte cenário: vais para o estrangeiro, o Wifi pode ser irregular, a rede de telemóvel inexistente, ou seja, estás por tua conta. Esta é uma das razões pelas quais estudar no estrangeiro é tão emocionante, mas também torna-te vulnerável. Por uma questão de segurança, informa a Embaixada no país de destino da tua estadia. O que quer que aconteça, irás estar no radar do governo e saberá em quem entrar em contato em caso de emergência.


5)    Faz um check-up de saúde e verifica se tens as vacinas em dia


Faz um check-up de saúde antes de ires viajar. Irás estar muito tempo fora do teu país de origem e, em muitos, ao contrário de Portugal, uma ida ao médico pode sair extremamente cara. Entra em contato com a tua companhia de seguros de saúde e informa-os para onde e quando irás viajar e solicita, em caso de medicação continuada, as tuas receitas com antecedência.

6)    Fala com o teu banco

Desloca-te até ao teu banco e verifica que cartões de crédito e débito funcionam no estrangeiro. Em alguns bancos podem ter os seus próprios cartões de uso internacional e outros podem ter parceiros regionais que não cobram taxa por levantamento de dinheiro.

7)    Verifica os créditos e/ou o reconhecimento do teu diploma no teu país de origem

Na maioria dos casos, os cursos disponíveis para estrangeiros estão aprovados pelos departamentos e governos, pelo que, não haverá problema com o reconhecimento no país de origem.  No entanto, se foi algo que encontraste on-line ou por outros meios do género, consulta o agente educativo operacional no teu país ou contacta a universidade para te certificares que o teu curso é válido no país de origem.