Como fazer a candidatura perfeita

11 Junho 2019 | 677

Estudar no estrangeiro é uma ótima maneira de experimentar uma cultura completamente diferente da tua, fazer amigos novos e criar memórias que, com certeza, irão durar para a vida.

Contudo, existem muitas coisas que devemos considerar antes, sendo a primeira delas a candidatura à instituição para onde queres ir estudar.

Neste artigo damos-te 5 dicas que te irão ajudar a fazer a candidatura perfeita para esta nova etapa da tua vida.


1. Explica porque é que estudar no estrangeiro fará a diferença nos teus estudos

Muitos estudantes querem estudar no estrangeiro apenas pela experiência e pela oportunidade de viver e aprender noutro país. Se estes aspectos são importantes? É claro! No entanto, os gabinetes de revisão das candidaturas destas instituições lêem dezenas de candidaturas por dia, pelo que terás que fazer com que a tua se destaque das restantes. Mencionar porque é que estudar no estrangeiro irá fazer a diferença na tua educação é uma boa maneira de começar.

Sê específico! Explica o impacto que o estudo no estrangeiro terá no teu crescimento pessoal e profissional. Não basta destacar o quanto tu irás aprender.

Se estivesses no lugar das pessoas que iam rever a tua candidatura, que perguntas esperarias ver respondidas? Coloca essas perguntas a ti mesmo e tenta responder-lhes.

O que é que esperas obter do curso para o qual te estás a candidatar? Existe uma razão para qual escolheste este país e não outro? Perguntas como estas são um bom começo!

2. Especifica o porquê de quereres estudar nesta escola

Em vez de apenas dizeres que estás disponível para estudar em qualquer lado, desde que seja no estrangeiro, explica à escola o porquê deste destino e desta escola. Escreve com entusiasmo e faz por as admissões saberem o quanto estás animado por fazer desta escola a tua nova casa.

3. Conta o teu percurso pessoal e académico

A tua experiência pessoal e o teu percurso académico dizem muito sobre a tua personalidade e sobre o tipo que aluno que eventualmente irás ser. Menciona trabalhos escolares que realizaste que consideras importantes, experiências de trabalho, voluntariado, actividades extracurriculares ou habilidades que possas achar útil no estrangeiro, como o conhecimento de um segundo idioma.

4. Mostra a tua personalidade

Tal como mencionámos no ponto anterior, é importante mostrares a tua personalidade. Sabemos que não é fácil demonstrar isso através da escrita, mas é muito importante para a pessoa que vai ler a tua candidatura, pois poderá fazer a diferença na decisão de entrares ou não.
Menciona uma história pessoal sobre algo relevante dentro do tema do estudo no estrangeiro, ou descreve uma viagem que fizeste, por exemplo.

Mostra um pouco de entusiasmo mas, ao mesmo tempo, mantém as tuas expectativas realistas!

5. Segue as directrizes da escola!

Pode parecer simples, mas se não queres que a tua candidatura seja imediatamente posta de lado, lê e segue as instruções dadas. Algumas instituições têm perguntas específicas às quais os alunos têm obrigatoriamente de responder, ou é pedido que faças a tua candidatura de uma determinada maneira.

Não ignores estas instruções! É o primeiro passo para causar uma óptima impressão.

Se a candidatura for livre, aconselhamos que sigas as nossas dicas para te inspirares. Mas, se houver perguntas específicas, responde de uma forma clara e concisa!