Destinos emergentes para estudar no estrangeiro

10 Outubro 2021 | 124

Antes de te candidatares a uma universidade no estrangeiro e apesar de, possivelmente, já teres um destino em mente, convém fazer uma pesquisa sobre outras possibilidades.

Quando se trata de estudar no estrangeiro, existem muitas opções a considerar. Às vezes, escolher o país que te desperta e vai de encontro aos teus interesses pode tornar-se muito confuso devido, principalmente, a fatores como o custo de vida, requisitos de candidatura, oportunidades de emprego após a conclusão do curso, proximidade, etc.

Tradicionalmente, ao longo dos últimos anos, os estudantes escolhem destinos como os EUA, Reino Unido, Austrália e Canadá. No entanto, tem-se verificado nos últimos 2, 3 anos uma mudança nas tendências e novos rumos começam a surgir como opção de estudo no estrangeiro, os chamados New Age Destinations.

Países como Alemanha, Singapura, Irlanda, Coreia do Sul, Suécia, Nova Zelândia, Dinamarca, Suíça, entre outros, sobressaem como destinos emergentes neste âmbito.

Com isto, não queremos dizer que os EUA, Reino Unido ou restantes destinos tradicionais estejam a perder qualidades em relação aos seus padrões académicos e/ou às perspetivas de carreira que por norma lhes acrescentam valor. Simplesmente, estes destinos da new age, oferecem programas de estudo muito mais flexíveis e também com custos mais razoáveis, sendo que as oportunidades de carreira também são excelentes!

As principais razões para o emergir destes novos destinos são:

  • As novas gerações, são mais recetivas às diferenças culturais e apresentam uma maior predisposição para explorar novas oportunidades e novos destinos;
  • Países como o Reino Unido, Austrália, Canadá e os EUA têm vindo a aplicar regras cada vez mais rígidas para a obtenção de visto;
  • Com vista a atrair mais estudantes internacionais, estes destinos emergentes têm optado por oferecer cursos lecionados totalmente em Inglês;
  • O aumento dos custos com educação nos países tradicionais, também é um fator que tem contribuído para a procura de outras alternativas;
  • Nestes últimos anos, alguns destes países têm vindo a desenvolver cursos especializados em áreas específicas, possibilitando associar uma área de estudo a um destino em particular. Um bom exemplo é o caso da Suíça, onde os cursos de Gestão Hoteleira são automaticamente associados a este destino quando falamos em estudar no estrangeiro nessa área.

Holanda
O sistema de educação holandês é conhecido pela sua alta qualidade, aprendizagem assente na prática e na inovação. É um país extremamente multicultural, vibrante, de mente aberta e amigável onde o inglês é amplamente falado. A Holanda foi pioneira nas áreas de inovação, criatividade, empreendedorismo e de negócios internacionais. Os cursos mais populares são: Engenharia, Arquitetura, Física, Ciências Biomédicas, Gestão, Economia, entre outros.

Suécia
País do Prémio Nobel, a Suécia é absolutamente exemplar em termos de pesquisa e de inovação. É muito popular entre os estudantes e também é um dos países mais bonitos do mundo. Na Suécia, os alunos são incentivados a pensar de forma independente, construtiva e racional, e são estimulados a expor os seus próprios pensamentos. O sistema educacional é pouco hierárquico e informal. Os alunos desfrutam de um relacionamento aberto com os membros do corpo docente através de uma aprendizagem interativa. Os cursos mais populares são: Engenharia, Ciências Renováveis e Ambientais, Antropologia Social, Física e Química, Ciências Farmacêuticas, Economia e Finanças, etc.

Polónia
A Polónia tem visto o seu número estudantes internacionais crescer nos últimos anos. Lá é possível encontrar algumas das universidades mais antigas e prestigiadas da Europa e atrai muitos estudantes dos EUA e do Reino Unido.

A Polónia oferece uma ampla variedade de cursos que os estudantes internacionais podem realizar com propinas muito baixas. Além disso, o custo de vida também é extremamente barato em comparação com outras cidades europeias. A Polónia é um membro ativo do processo de Bolonha e dos Sistemas Europeus de Transferência de Créditos (ECTS).  Os cursos mais populares são: Tecnologias de Informação, Gestão, Engenharia, Ciências Biológicas e Químicas, Artes e Média, entre outros.

Emirados Árabes Unidos
Mais de 120 nacionalidades vivem nos Emirados Árabes Unidos, tornando o país um verdadeiro caldeirão cosmopolita, do qual a cidade de Abu Dhabi é a capital. Não é por acaso que Abu Dhabi e Dubai têm sido consistentemente classificadas como as duas melhores cidades para se viver no Médio Oriente. Centenas de quilómetros de praias cristalinas, dezenas de ilhas e sol durante o ano todo, são algumas das razões para o aumento do interesse dos estudantes internacionais por este país. Os cursos mais populares são: Gestão Internacional, Engenharia – Petróleo, Gás e Óleo, Engenharia Mecânica e Civil, Gestão de Marketing, entre outros.

Suíça
A Suíça é uma potência ao nível do ensino superior com um número considerável de estudantes internacionais que representam cerca de 40% comunidade estudantil universitária no país. Muitas escolas suíças também estão representadas no ranking das 200 melhores do mundo. É um dos países mais ricos e produtivos do mundo e assente numa economia muito forte. Os cursos mais populares são: Gestão Internacional, Artes Culinárias, Gestão Hoteleira, Turismo, Finanças, entre outros.