Estudar em Itália

01 Fevereiro 2018 | 187

As universidades italianas estão adaptadas ao Processo de Bolonha e seguem um modelo semelhante ao das demais universidades europeias:


Licenciatura (Laurea). São 180 ECTS (Créditos do Sistema Europeu) – 3 anos.


Mestrado (Laurea magistrale). São 120 ECTS – 2 anos e é necessário ter uma licenciatura .


Laurea magistrale (ciclo único). São 5 anos de curso, só podem ser feitos em algumas áreas e o titulo final é de Mestre.


Doutoramento. Consiste numa pesquisa de três, quatro ou cinco anos de duração.


A língua tradicional de ensino é o italiano, mas ultimamente as universidades estão a incluir o ensino em inglês.


O processo de admissão nas universidades italianas varia de acordo com a instituição. Em geral, os estudantes da União Europeia candidatam-se diretamente à universidade, os restantes fazem-no através de uma embaixada.


Requisitos de acesso exigidos pelo Ministério de Educação, Universidades e Pesquisa:


- Ter completado com sucesso o ensino médio avançado e apresentar um certificado ou documento oficial que o comprove. Deve haver uma equivalência com o nível educativo dos programas ministrados na Itália.


- Cumprir com os requisitos de acesso à universidade no seu país de origem. No caso de alguns países exige-se ter realizado pelo menos um ano de ensino superior.


- Ter domínio do italiano, no caso dos cursos que são ministrados neste idioma.


O site Universitaly, contém informação sobre os aspetos académicos das universidades, os cursos oferecidos, as bolsas. Já no site Studiare in Italia poderás encontrar informação legal sobre as universidades, os seus processos de matrícula, calendarios, leis, etc. Para informação em Portugês, aconselhamos-te o site Cidadania Italiana.doc