Estudar no estrangeiro: ir ou não ir? 17 Razões para a tomada desta decisão

17 Junho 2021 | 502

Sabemos que os últimos tempos não têm sido fáceis, especialmente para esta faixa etária que terminou o ano passado ou que está, neste momento, a terminar o ensino secundário e que se depara com um dos momentos mais importantes das suas vidas.


A situação que vivemos atualmente veio a pôr entraves naquela que é, já de si, uma decisão complexa. A decisão de estudar no estrangeiro, não é a mesma que decidir, por exemplo, que casaco vamos comprar. Nem é a mesma para quem decide progredir nos seus estudos académicos em Portugal.


Falamos de uma volta de 180º grau, numa fase muito jovem da nossa vida. É porque compreendemos a complexidade que uma decisão desta acarreta que a Study Abroad Portugal desenvolve o seu trabalho com a seriedade que o mesmo exige e consideramos que o papel que desempenhamos é, essencialmente, de responsabilidade social.


Através das Feiras Study Abroad Portugal tentamos mostrar aos alunos as várias opções que existem para progressão dos seus estudos no estrangeiro, desmistificando alguns dos clichés que lhe são associados.


Por isso mesmo, é importante abordarmos neste artigo algumas das razões para a tomada desta decisão:

1.    Currículo competitivo não só em Portugal, mas também a nível global, aumentando as tuas hipóteses de conseguires um emprego, o que te permitirá decidir para onde queres ir, em vez de te limitares a ir para onde podes ir;


2.    Para além de melhorares as tuas competências de Inglês poderás tirar vantagens do contacto que irás ter com pessoas de outros países e quem sabe aprender novos idiomas;

3.    Irás conhecer pessoas de vários cantos do mundo, o que te permite ter um vislumbre da diversidade cultural que existe e, até, quem sabe, descobrir novos alimentos, característicos de cada cultura que poderão vir a ser autênticas experiências gastronómicas;


4.    Experimentarás uma forma completamente nova de aprender, com diferentes técnicas e metodologias, o que irá fazer expandir a tua mente, tornando-a mais ativa e sensível a novos estímulos;


5.    Conquistarás a tua independência e aprenderás a ser autónomo e autossuficiente. Aprenderás mais sobre ti próprio, pois, enfrentarás situações que irão testar os teus limites e te mostrarão as tuas forças e as tuas fraquezas;


6.    O contacto com outras culturas, para além de, como já referido, te dar uma noção de diversidade, também irá permitir desenvolver a tua sensibilidade cultural para que possas falar de qualquer assunto, a qualquer nível, com conhecimento de causa do porquê das diferenças;


7.    Irás ver a tua própria cultura através de novas perspectiva, considerando opiniões de pessoas de outros países, possibilitará o desenvolvimento da tua opinião sobre assuntos que consideravas serem verdades absolutas;


8.    A transição de adolescente para adulto será muito mais rápida, porque terás de assumir responsabilidades que, à partida, não terás de assumir tão cedo, caso optes por uma instituição mais perto de casa;


9.    Cada dia terás novas oportunidades de ganhar experiência de vida, dando espaço para aprofundares ou descobrires o teu espírito espontâneo e aventureiro;



10.    Aprenderás a apreciar mais as pequenas coisas da vida, permitindo o desenvolvimento de uma mentalidade global com tolerância à diferença – Open-mind;


11.    Ao nível financeiro, existem muitos descontos vantajosos para estudantes internacionais. Basta apenas procurar nos sítios certos, como por exemplo, nas associações que dão apoio a alunos estrangeiros dentro das universidades ou nos gabinetes de Erasmus, entre outros;


12.    Existem muitas opções de financiamento disponíveis, bolsas de estudo, propinas gratuitas, entre outras possibilidades, dependendo do país e da instituição para a qual te queres candidatar;


13.    O todo desta experiência será inesquecível e enriquecedor pelo que, essas aprendizagens e conhecimentos farão parte da tua essência para o resto da tua vida;

14.    Irás aprender a apreciar ainda mais o teu país e a tua cultura, mas sobretudo, a tua casa e a tua família;


15.    Dependendo do país, poderás conseguir encontrar universidades com propinas mais baixas do que a das universidades portuguesas, sendo o custo médio de vida mais barato em termos de custo-benefício, especialmente para estudantes portugueses que se tem de deslocar das suas terras para estudar nas grandes cidades;


16.    É possível utilizares o teu tempo livre para explorar o país onde estás a estudar ou quem sabe? Talvez viajar para outros...de comboio, autocarro, avião...especialmente se estiveres a estudar num país no centro da Europa, onde a deslocação entre países é bastante comum e facilitada;


17.    Todas as razões mencionadas em cima irão, com certeza, aumentar a tua confiança nas tuas competências e capacidades, no teu conhecimento e sobretudo em ti mesmo.

É muito importante para nós, mostrar aos alunos todas as opções que lhes são viáveis, para que tomem uma decisão informada e consciente sobre o seu futuro académico, seja ele ingressar numa universidade em Portugal, tirar um curso de línguas ou prosseguir os seus estudos numa universidade noutro país.