Networking Internacional: Como tirar o melhor partido da tua experiência no estrangeiro

19 Novembro 2020 | 67

Acabaste o teu curso. E agora?


É uma questão muito mais abrangente do que parece... Não passa só por enviar CVs para arranjar trabalho. 

Tiraste o maior partido do teu tempo no estrangeiro e conheceste as pessoas certas?

Então o teu futuro pode ir muito mais além do que imaginas.

Estudar fora, foi tudo aquilo que esperavas ou ainda melhor?

Assim sendo, há uma grande probabilidade de ficares com o bichinho da experiência internacional e de quereres seguir a tua carreira profissional no estrangeiro. 

Se for esse o caso, sugerimos que aproveites as oportunidades que passarem no teu caminho.

Estar no país em que podes querer ficar a trabalhar depois da faculdade, é uma enorme vantagem quando se trata de explorar o mercado de trabalho e potenciais oportunidades profissionais. 

Mas como podes aproveitar ao máximo o teu tempo no estrangeiro e criar uma rede internacional para futuras oportunidades de emprego, após a faculdade? 

Precisas de ser inteligente na preparação da tua rede internacional e de saber interagir no país anfitrião de forma acrescentar valor, não só a ti, mas também à comunidade local. 

Para isso, deverás:

• Elaborar uma estratégia de networking de acordo com a tua área de estudo, futuras perspetivas profissionais, hobbies e interesses económicos, sociais, eventualmente políticos ou religiosos dependendo das tuas preferências. 

• Identificar perspetivas de networking dentro da comunidade que vais integrar. Podes pesquisar eventos de coaching e networking organizados por instituições locais. 

• Utilizar recursos como professores, ex-alunos, atividades extracurriculares, feiras, eventos, formações, festas, convívios, clubes, etc.


Há muitas maneiras de estender a dimensão profissional quando estudas no estrangeiro


• Junta-te a uma equipa multicultural de trabalho estudantil. Procura cursos que exijam trabalho em grupo onde possas obter uma valiosa experiência de trabalho transcultural. 

• Faz um estágio ou voluntariado como investigador com um professor que trabalhe na tua área. Se isso falhar, tente estabelecer ligações com ex-alunos que trabalhem na parte de investigação, e oferece-te para trabalhar com eles de forma voluntária. 

• Oferece as tuas habilidades em falar Inglês, se for o caso, em países onde o Inglês não é a língua nativa. Podes facilmente usar as tuas competências em Inglês para: ajudar um professor a editar um trabalho para uma conferência internacional, ensinar Inglês a colegas e a outros estudantes, ou ajudar uma organização a escrever conteúdo em Inglês para o seu site. 

• Conhece profissionais na tua área de estudo enquanto estás no estrangeiro. Por exemplo, como parte de um grupo de estudantes estrangeiros de engenharia, assume a liderança para organizar uma visita a uma empresa local de engenharia de investigação e desenvolvimento. 

• Faz voluntariado fora do campus – de preferência na tua área de estudo. Considera esta opção como uma aprendizagem de hands-on work. 

• Se possível, prolonga a tua estadia no estrangeiro através de um estágio, ou de um curso línguas, ou de viagens internacionais com um propósito profissional.