Porquê apostar em cursos de idiomas?

23 Abril 2019 | 199

Porquê apostar em cursos de idiomas?


Aprender um idioma noutro país é muito mais do que aprender outra língua. É, sem dúvida, a melhor forma de trabalhar a fluência nesse idioma e, também, uma ótima oportunidade de explorar o país anfitrião, a sua cultura e fazer novos amigos partilhando experiências com pessoas de diferentes partes do mundo.

O domínio das várias línguas é cada vez mais um aspeto de diferenciação, perante um mercado de trabalho tendencialmente mais exigente.

ESTRUTURA DOS CURSOS

Em média, os cursos têm entre 15 a 25 horas por semana.


São divididos em vários níveis, sendo possível fazer o número de semanas que a pessoa achar necessário, mediante o programa de cada escola, sendo que o mínimo aconselhado, são sempre 2 semanas de curso. Existem programas mais especializados, com mais enfoque em determinados temas e os programas fechados de preparação para os exames oficiais, que têm datas específicas.

EXAMES OFICIAIS

Um exame oficial é uma mais-valia para o futuro e pode marcar a diferença na hora de procurar trabalho ou, até mesmo, ser requisito obrigatório para prosseguir os estudos no estrangeiro. A esmagadora maioria das instituições internacionais requerem um exame oficial que ateste as competências linguísticas do candidato num dado idioma, normalmente o Inglês, para que a tua candidatura seja aceite. O objetivo desta exigência prende-se com o facto de que as instituições utilizam estes exames como uma ferramenta que permite filtrar quais os candidatos que têm domínio suficiente do idioma em causa, sendo possível aos mesmos, acompanhar as aulas e terminar o curso com sucesso. 

Estes são alguns dos exames mais conhecidos e requisitados para prosseguir os estudos no estrangeiro:

INGLÊS:
Cambridge Assessment English (FCE, CAE, CPE), IETLS, TOEFL, Pearson, Trinity
FRANCÊS: DELF/DALF
ALEMÃO: TELC
ESPANHOL: DELE
MANDARIN: HSK
ITALIANO: CILS

SUMMER CAMPS & YOUNG LEARNERS

Os Young Learners são programas cada vez mais populares, destinados essencialmente a jovens dos 10 aos 18 anos, em que o programa do curso inclui para além das aulas, atividades lúdicas e sociais. Estes programas, foram pensados sobretudo como opção para as pausas letivas, no entanto, já existem alguns que permitem começar o curso em qualquer altura do ano.

Em grupo ou individualmente, estes cursos proporcionam momentos inesquecíveis a estes jovens, pois para além de muitas vezes, representarem a sua primeira experiência internacional devido à faixa etária em causa, são uma oportunidade incrível para conviver com jovens das mesmas idades, mas de nacionalidades e culturas completamente diferentes da nossa, revelando-se uma experiência deveras enriquecedora e abrindo os seus horizontes.