Porquê apostar nas Soft Skills?

02 Junho 2022 | 352

Sabias que:

Em cada 100 contratações, 13 falham ou as pessoas abandonam a empresa durante o período de experiência, e uma em cada três pessoas abandona a empresa no primeiro ano. Porque é a taxa de abandono tão elevada? Há muitas razões, mas um dos principais fatores reside na necessidade de estreitar a distância entre as exigências de uma determinada função e as competências (técnicas e comportamentais) para alcançar o sucesso agora e no futuro.

Nos processos de recrutamento e seleção a preocupação de identificar nos candidatos, competências como capacidade criativa de resolução de problemas, trabalho colaborativo, inteligência emocional, capacidade de organização, capacidade de análise global, proatividade, integridade e compromisso está-se a acentuar a par com a evolução dos tempos.

Estas são as chamadas soft skills.

Competências interpessoais, intrínsecas e individuais de cada um, que são cada vez mais valorizadas pelas empresas para além das competências técnicas que aprendemos nas escolas e universidades e que podem fazer a diferença entre ser contratado, ou não.

Incluir soft skills no currículo é uma estratégia bastante inteligente, no sentido de valorizar uma candidatura e “comprovar” como uma pessoa se pode enquadrar, ou não, numa equipa.

Está a chegar uma mudança profunda na forma como os candidatos são avaliados. É necessário encontrar um equilíbrio entre as competências técnicas atuais e uma personalidade aberta e adaptável que se enquadre na estratégia e na cultura de uma empresa. Para avaliar estas competências, a formação académica, a localização e a experiência não fornecem uma base sólida.

A importância das “soft skills” tenderá a aumentar com o aumento da automatização e a disseminação da inteligência artificial no local de trabalho. Dentro de poucos anos, a flexibilidade será considerada uma regra base e a capacidade de multitasking já não será necessária, pois os computadores irão desenvolver muitas tarefas por nós.

Aqui vos deixamos uma lista de algumas das Soft skills mais valorizadas:

1. Pensamento crítico

2. Criatividade

3. Coordenação

4. Inteligência emocional

5. Gestão de pessoas

6. Resolução de problemas complexos

7. Capacidade de comunicação

Muitas destas soft skills podem ser demonstradas a um recrutador profissional ou académico, com o desenvolvimento de diversas atividades extracurriculares, como sejam, aprendizagem de línguas, voluntariado, desportos, participação em atividades associativas de várias naturezas, intercâmbios, cursos de verão, e muitas outras.

De modo que, não só é muito importante fazeres estas apostas para te distinguires de outros potenciais candidatos, como também elas acrescentam um valor inestimável à forma como desenvolves as capacidades e ferramentas necessárias para enfrentares, com um sorriso, todos os desafios que te surgirem durante a tua carreira académica e profissional!