Posso ter ajuda financeira para estudar no estrangeiro?

08 Julho 2019 | 286

Embora muitos estudantes possam achar difícil conseguir um empréstimo para financiar seus estudos, existem diversas possibilidades de financiamento disponíveis, que poderão tornar este projeto mais viável.

A universidade para a qual queres ir é talvez o melhor local para obter informações sobre  financiamento. Por isso, não deixes de consultar o site da universidade ou de pedir aconselhamento contactando diretamente a instituição. Geralmente, é nos sites das universidades que poderás encontrar detalhes sobre bolsas de estudo para estudantes internacionais, juntamente com os critérios de elegibilidade do candidato, bem como, dados sobre o processo de candidatura e selecção. Para além disso, ainda há organizações externas que podem ajudar com o financiamento.

Existe também, financiamento para alunos de grupos específicos, como estudantes de países em desenvolvimento e para mulheres que estudam disciplinas tendencialmente de domínio masculino.

Não devemos esquecer as bolsas de estudo que também ajudam com os custos associados a este investimento. Muitas das delas, são concedidas com base no mérito académico e são altamente competitivas.

Frequentemente, as universidades tem listas de bolsas de estudo externas à instituição, como por exemplo as que são oferecidas pelo governo ou pelos parceiros das universidades.

Não sendo esta uma possibilidade, deverás pesquisar qual o apoio governamental do teu país de origem ou tipos de financiamento disponibilizados por organizações externas relacionadas com o teu campo de estudo (por exemplo, uma empresa de engenharia pode oferecer bolsas para estudantes de engenharia).

Também podes adquirir financiamento através de instituições bancárias portuguesas. A maior parte dos bancos aderiu ao crédito bancário para estudantes do Ensino Superior estabelecido pelo Ministério da Educação e Ciência com condições muito vantajosas.


Este sistema de empréstimos com garantia mútua para estudantes do ensino superior, foi criado com o objetivo de financiar a realização de cursos de especialização tecnológica, licenciatura e mestrado, ERASMUS e outros programas de intercâmbio internacional de estudantes, estudos de doutoramento e pós-graduação.


E como é que estes empréstimos funcionam?

Estes empréstimos têm uma taxa de juro mínima, com um spread máximo de 1%, que poderá ser reduzido para os alunos que apresentem melhor aproveitamento escolar:

•    igual ou superior a 16 valores: spread de 0,20%
•    entre 14 e 16 valores: spread de 0,65%
•    inferior a 14 valores ou no início do curso: spread de 1%

Montante do crédito: Entre 1.000€ e 5.000€, por ano de curso, com um máximo de 25.000€ (cursos de 5 anos).

Mais informações sobre bolsas e ajuda financeira: https://www.educations.com/scholarships/